segunda-feira, 15 de outubro de 2018

Quando Os Artistas Pagam Mico


Todo mundo paga mico. Sejam artistas ou não. Situação chata, constrangedora, que deixa a gente de saia justa, por assim dizer.

Hoje eu me lembrei de dois micos que passei com colegas de profissão.

Assistindo ao sucesso de Os Dez Mandamentos, e vendo o desempenho brilhante dos colegas, e também do nosso Ramsés Sérgio Marone, revivi na memória o mico que paguei com ele há alguns anos atrás.

Confesso a vocês que chega uma idade que são tantos nomes, e tantas novas celebridades, subcelebridades, e colegas de profissão que vão surgindo que não se consegue guardar ou entender todos eles. Pois foi assim entre eu e o Sérgio. Vendo-o numa mesa do restaurante, aproximei-me cumprimentei-o trocamos algumas palavras amistosas, disse-lhe que estava feliz por conhece-lo e me despedi dele dizendo:

- Foi um prazer estar contigo Bruno Marrone.

Isto já vão anos, e até hoje sinto vergonha pelo mico.

Mas parece que a questão de não conseguir saber, saber todos os nomes de colegas não é privilégio de maduros. Tirei esta dúvida com o mico pago pelo então iniciante Daniel Del Sarto.

Naquele tempo eu ainda estava na Globo e fui gravar com ele. Encontrei com ele no camarim e me apresentei:

-Muito prazer, Bemvindo.

E ele

- Obrigado!

- Não, cara, Bemvindo é meu nome!

Tenho a certeza de que o mico dele guinchou mais que o meu com o Marone. (Risos)

Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; blogdobemvindo.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.