segunda-feira, 13 de agosto de 2018

Era Um Casal Idoso Atravancando a Calçada


Voltava do supermercado carregando sacolas. À minha frente um casal de idosos, caminhando devagar, retardavam meu passo. Também sou idoso, mas eles eram muito mais. Passavam ambos dos oitenta anos.

Fiquei caminhando devagar atrás deles e observando-os. Fiquei imaginando o quanto já haviam vivido e amado. Os dois, graciosos na mais longeva idade, de braços dados. Pelos calçados dos dois percebi a presença do diabetes. (Há calçados especiais para diabéticos).

Continuei caminhando devagar atrás deles saboreando aquele momento de graça, de um casal amoroso que continuava amorosos apesar de todas as idades.

Foi quando a senhora sentindo a minha presença atrás deles disse ao marido:

-Estamos atrapalhando as pessoas que querem passar.

Foi o bastante para que este que vos escreve, que já é chegado a falar e a palrar entabulasse uma conversa com os dois:

- Não há pressa. Vocês não atrapalham nada. Tem todo o direito adquirido.

Eles sorriram agradecidos conversamos um pouco mais, sobretudo falamos de quedas que acometem os idosos nas ruas por perda de equilíbrio, e segui em frente com uma imensa felicidade no coração.

Depois de alguns passos olhei pra trás, como para ver se eles estavam bem...mas qual! Eles haviam desaparecido. Devem ter entrado em alguma loja, ou prédio... mas tão rápidos assim?

Até agora não sei se eram reais ou a magia do meu inconsciente brindou-me com aquele momento cheio de amor e graça.

Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; blogdobemvindo.blogspot.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.