segunda-feira, 25 de setembro de 2017

O Senhor de Todas as Plantas Verdes


Quando na Bíblia Deus diz ao Homem, em Gênesis, que ele será o senhor de toda a terra e dominará os peixes, as aves e os animais, as plantas verdes e tudo mais que lhe servir de alimento, estava entregue ao homem a tarefa de dominar, mas como soberano de ser justo e generoso.

E não é o que temos feito. Uma vez soberanos de toda a terra só temos feito massacrar nossos súditos e aqueles de quem deveríamos cuidar por serem inferiores e, portanto, submetidos a nós.

Há tempos atrás seu não tinha um jardim. Criei a pouco e pouco um jardim, e hoje sento-me feliz entre as plantas e fico ali a observa-las e a senti-las. Samambaias, crótons, jiboias, alfinetes, comigos ninguém pode, violetas... uma infinidade. Sento-me entre elas e sinto-me protegido e sinto o agradecimento delas para comigo pela proteção que lhes dou e que elas me retribuem.

Elas têm vida. São animadas. Portanto se são animadas, têm alma. São criaturas, foram criadas como nós na Natureza.

São matéria viva, e não podemos recria-las, tudo que podemos é ajuda-las a se recriarem. Posso criar os prédios de concreto que vejo em frente ao jardim. Mas ali – os prédios - é matéria morta. Sem vida. Inanimada.

Quando me sento entre elas sinto que há uma vida em torno de mim, dependendo de mim, do meu carinho, da minha atenção. Criaturas como eu, mas dependendo de mim. Uma troca: eu cuido delas e elas em troca me dão paz, meditação, sossego, silêncio e beleza.

Sou, como homem, dotado de alma superior, senhor delas e não seu algoz. Ser seu algoz é não ter compreendido nada da essência da vida.

Obrigado, minhas verdes criatura do reino vegetal…

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com

Um comentário:

  1. Texto lindo, e muito verdadeiro. Acho que todo mundo deveria ter um jardim, mesmo que não seja em casa, mas em algum lugar próximo, onde pudesse se sentar algumas horas por semana. Fazer contato com as próprias origens, pois somos natureza.

    ResponderExcluir

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.