segunda-feira, 11 de setembro de 2017

A Tela de Proteção


Estava sentado à varanda e comecei a observar a tela que colocamos para proteção de nossos netos, ainda crianças.

Um fio que se liga a outro que se liga a mais outros e vários que se ligam a vários, e uma infinidade interligados entre si.

Fiquei pensando se de alguma forma nós humanos não somos exatamente assim? Cada um interligado ao outro. Todos animados pela mesma anima, todos movidos pelo mesmo animus. Quando forço a tela num ponto todos os fios próximos se contraem ou esticam conforme a posição, sofrem efeitos imediatos e próximos, mas também, mesmo os fios mais distantes reverberam o toque e o movimento.

Fiquei pensando: se nós, humanos formos exatamente assim como essa tela. O estupro e violentação de uma adolescente ainda que distantes do meu “mundo” de alguma forma me toca, me distende, me contrai, me responsabiliza e vibra em mim.

Seria essa corrente de almas humanas um fato como os fios reais da tela de proteção? Violência reflete violência em todos os demais? Placidez e pacificação refletem paz e sossego em todos os demais?

Pensando assim o meu próximo, e o próximo do meu próximo e o próximo e mais o próximo estamos todos ligados. Somos um só corpo, um só espírito.

Atentemos para isso como atentei para a tela de proteção da minha varanda.

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.