segunda-feira, 25 de julho de 2016

O Riso Celebra a Vida


Certa vez uma amiga, conhecida por seu mau humor, me disse:

- “Bemvindo eu tenho inveja de você. Queria ser como você: você agradece a vida o tempo todo.”

Claro. Vou agradecer a quem? À Morte? Vou celebrar a Morte a troco de quê

Celebro a vida através do meu humor.

Pessoas permanentemente mal humoradas são um hino à Morte.

O Riso pressupõe inteligência, por isso o fascista espanhol, o quadrúpede General Astray gritou durante a guerra civil , espanhola: “Viva a Morte, abaixo a Inteligência!”

Que a gente tenha uma vez ou outra, uma crise de mau humor, faz parte da normalidade humana.

Mas passar o dia, ou temporadas de cara amarrada, com mau humor...?

Não ter senso de humor?

Fascistas não o tem. Pessoas rígidas, não o tem.

São os chamados “cururús!. Aqueles sapos gigantes que ficam na beira da lagoa só enchendo o saco com os resmungos deles.

E o Riso, reparando bem, varia de tom e intenção com a própria origem de classe social.

Povo fala alto e estridente. Gargalha onde deveria apenas sorrir, como manda o gosto das elites.

Afinal, para quem tem tudo na vida, viver pode ser muito tedioso, chato. A vida para tais pode ser muito chata. Não há razão para celebrá-la.

Às vezes, nem precisa ser dos que tem tudo na vida. Basta ter o olhar ruim. Se o teu olho é ruim tudo o que você vir será ruim, semn graça, sem humor.

E há os que acreditam que antes de mais nada é preciso ganhar dinheiro. A busca do dinheiro comanda a vida destes.

Rir de quê? Por quê? Não há tempo para isso.

Rir é perder tempo com coisas bobas.

Mas como o bardo inglês, eu afirmo: "A vida é sonho...ilusão".

Séria é a morte com seu cortejo de horrores.

Humor, humor sempre!

O Riso é emoliente. Acaba com prisões: de ventre, e de pélvis.

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com;

Um comentário:

  1. Um texto muito bom. O riso é necessário neste mundo triste...
    Beijos.

    ResponderExcluir

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.