quinta-feira, 21 de julho de 2016

Falemos Sobre a Farsa, Gênero Teatral


Do latim farcire, una farsa é uma obra cômica cujo único objetivo é fazer rir os espectadores.

O sentido de farsa como gênero é denunciar certas normas e demonstrar a falência delas. Utiliza-se muito este gênero para criticar a forma como vivem os seres humanos e sua organização social.

É uma forma de desmascarar tudo aquilo que possa ser enganoso e ter uma dupla interpretação.

As farsas surgiram na Idade Média, onde pontificavam os gêneros teatrais dos Mistérios e das Moralidades. Por não serem bem vistas pelo sistema da época começaram primeiro por fazer sucesso junto às camadas mais humildes e marginalizadas da sociedade, só depois ganharam expressão e poder.

Pelo exagero na interpretação das personagens as farsas pertencem ao gênero do humor. Um humor bufão, e com linguagem pouco refinada.

Outra coisa que caracteriza as farsas é que elas sempre têm final feliz.

“A Farsa do Advogado Pathelin” de autor anônimo, da Idade Média é um dos grandes exemplos de farsa, mas recentemente – na Contemporaneidade - certos filmes de Chaplin, como “O Grande Ditador” trabalharam a farsa de maneira genial.

Também usa-se no dia a dia o termo “farsa” em qualquer situação da vida que falte credibilidade

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.