segunda-feira, 21 de setembro de 2015

As Aventuras de Rin Tin Tin

O Cabo Rusty, Rin Tin Tin e o Tenente Master

Há pessoas, a maioria, que amam os animais.

Amam sobretudo os cães.

Pois nesta data relembro o cão Rin Tin Tin, astro de Hollywood.

Quem entre os adultos de hoje não viu um filme de Rin Tin Tin o pastor alemão que servia à cavalaria dos EEUU?

Pois o cão faleceu na década de 30. Chamou-me atenção a data, porque eu vi muito o seriado na minha infância na década de 50.

Fui pesquisar, e aí descobri que foram muitos os Rin Tin Tin.

O primeiro começou em cinema em 1922, fora trazido da França, ao final da I Grande Guerra, ainda filhote por um soldado norte americano que o treinou para acrobacias e truques. Da sua linhagem - após sua morte em 1932 - os filhotes foram perpetuando-o. Filmes de longa metragem até chegar na série que eu assistia em preto e branco na tela de 21 polegadas da nossa TV Invictus, onde eu vibrava com as Aventuras de Rin Tin Tin e o Cabo Rusty.

O cão sempre fez muito sucesso, e tem seu nome e suas patinhas impressos na calçada da fama em Hollywood.

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com;

segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Gaúcho Também Faz Samba e dos Bons – Lupicínio


"Esses moços, pobres moços, ah se soubessem o que eu sei..."

Esses versos cantados na modernidade por Caetano Veloso são da autoria do gaúcho Lupicínio Rodrigues.

Lupi, como o chamavam os amigos mais chegados foi o inventor do samba ``dor de cotovelo``, que se refere à prática de quem crava os cotovelos em um balcão ou mesa de bar, pede um uísque duplo, e chora pela perda da pessoa amada.

Pra quem acha que no Sul so' tem ``alemão`` Lupicínio gaúcho e negro.

Lupicínio foi um dos primeiros negros a invocar a Lei Afonso Arinos assinada por Getúlio Vargas nem 1951 contra a discriminação racial.

Certa vez - ele que também fora dono de restaurantes e bares - quis jantar num restaurante de um português. O garçom veio lhe dizer que por ordem do dono ali não se servia negros.

Ele apresentou queixa em delegacia -os delegados raramente aceitavam tais queixas- e levou o proprietário ao processo. Anos mais tarde foi jantar num outro restaurante do próprio condenado e servido por ele.

Lupicínio nasceu em 1914 , agora em 9 de setembro comemora-se seu centenário de nascimento, e faleceu com sessenta anos em 27 de agosto de 1974.

Entre muitas composições, pode-se anotar:

Ela disse- me assim; Esses moços,pobres moços; Foi assim; Nervos de Aço,; Nunca; Quem há de dizer; Se acaso você chegasse...

Mais curioso ainda: Lupicínio era torcedor do Grêmio, e é da sua autoria o hino do clube gaúcho.

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com;

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

O Grito Custou Mas Saiu: “Independência ou Morte!”

Licença poética de Pedro Américo, afinal uma mula tiraria toda a dignidade. Ou não?

O tempo e as pesquisas derramando luz sobre as trevas de uma das nossas maiores datas: a Independência.

A começar por desmitificar o quadro heróico, epopéico, de Pedro Américo em que D. Pedro é visto sobre um garboso corcel, espada em punho, proclamando a Independência.

Nada disso.Hoje já se sabe que era uma mula que ele montava, e acometido de uma cride de darréia, não a mula, mas ele.

Também é chiste de brasileiros irreverente de que ele havia parado para satisfazer suas necesidades e daí gritara pela Independência.

Não. De há muito D. Pedro tinha em torno de si conselheiros e mestres que o prepararavam para o rompimento com Portugal.

Iniciado na Maçonaria poucos meses antes, foi levado ao cargo de Grão Mestre em agosto de 1822.

José Bonifácio e outros foram os encarregados deste feito. Os maçons do Brasil propunham de há muito a nossa Independência.

A coptação do Imperador apressou o fato.

Mais ainda: a revolta das Cortes Portuguesas que exigiram o retorno imediato de D.Pedro a Portugal, que se obedecida lhje tiraria toda a a autoridade pessoal.

Bonifácio sabedor do édito português mandou mensageiros em cavalos rápidos levar a mensagem a D. Pedro. que foi encontrado a início do caminho voltando para o Rio, saindo de São Paulo.

Então não havia outra alternativa: ou obedecia às ordens de Portugal ou proclamava a Independência, l.ogo ele que meses antes declarara o Fico.

Deu-se a Independência e com ela a nossa primeirase gigantesca dívida externa: no acordo com a terra lusa assumimos sua gigantesca dívida com a Inglaterra.

Uma maldição que levamos mais de século e meio para sanar, a ponto de hoje emprestarmos dinheiro ao FMI.

Na data de hoje relemmbro com patriotismo não só D. Pedro, mas também Tiradentes, Frei Caneca, Felipe dos Santos, os Alfaiates baianos, e tantos outros mártires que lutaram para que fôssemos uma Nação livre e independente.

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com;