segunda-feira, 7 de setembro de 2015

O Grito Custou Mas Saiu: “Independência ou Morte!”

Licença poética de Pedro Américo, afinal uma mula tiraria toda a dignidade. Ou não?

O tempo e as pesquisas derramando luz sobre as trevas de uma das nossas maiores datas: a Independência.

A começar por desmitificar o quadro heróico, epopéico, de Pedro Américo em que D. Pedro é visto sobre um garboso corcel, espada em punho, proclamando a Independência.

Nada disso.Hoje já se sabe que era uma mula que ele montava, e acometido de uma cride de darréia, não a mula, mas ele.

Também é chiste de brasileiros irreverente de que ele havia parado para satisfazer suas necesidades e daí gritara pela Independência.

Não. De há muito D. Pedro tinha em torno de si conselheiros e mestres que o prepararavam para o rompimento com Portugal.

Iniciado na Maçonaria poucos meses antes, foi levado ao cargo de Grão Mestre em agosto de 1822.

José Bonifácio e outros foram os encarregados deste feito. Os maçons do Brasil propunham de há muito a nossa Independência.

A coptação do Imperador apressou o fato.

Mais ainda: a revolta das Cortes Portuguesas que exigiram o retorno imediato de D.Pedro a Portugal, que se obedecida lhje tiraria toda a a autoridade pessoal.

Bonifácio sabedor do édito português mandou mensageiros em cavalos rápidos levar a mensagem a D. Pedro. que foi encontrado a início do caminho voltando para o Rio, saindo de São Paulo.

Então não havia outra alternativa: ou obedecia às ordens de Portugal ou proclamava a Independência, l.ogo ele que meses antes declarara o Fico.

Deu-se a Independência e com ela a nossa primeirase gigantesca dívida externa: no acordo com a terra lusa assumimos sua gigantesca dívida com a Inglaterra.

Uma maldição que levamos mais de século e meio para sanar, a ponto de hoje emprestarmos dinheiro ao FMI.

Na data de hoje relemmbro com patriotismo não só D. Pedro, mas também Tiradentes, Frei Caneca, Felipe dos Santos, os Alfaiates baianos, e tantos outros mártires que lutaram para que fôssemos uma Nação livre e independente.

Escrito Por Bemvindo Sequeira

Colaboraram: Bemvindo Sequeira; entretenimento.r7.com;

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.