segunda-feira, 24 de junho de 2013

A IDENTIDADE DE UM PAÍS


É a duras penas que um povo constrói a identidade de seu país, usos e costumes, aos poucos, vão dando forma ao que chamamos de patrimônio cultural e é ele que diferencia um país dos demais e que nos faz reconhecer a identidade de cada povo. O patrimônio cultural representa a alma de um povo e precisa ser preservado, sob pena de ver a sua identidade transformada de tal forma que não mais reconheceremos nem seu povo e muito menos seu país.

Cada país vai formando a sua cultura passo a passo, pois são vários os fatores que contribuem para essa formação. Até que se chegue a um consenso de um grupo de hábitos advindo do uso e do costume que representa a identidade cultural de um país, muita coisa acontece. Nós somos um país miscigenado e fomos construindo a nossa identidade cultural com usos e costumes de todos os povos que aqui vieram morar.

Temos como base de formação do nosso patrimônio cultural, os usos e costumes oriundos dos portugueses, dos italianos, dos japoneses, dos holandeses, dos árabes, dos índios, dos negros, cada qual, contribuiu com um pedaço de sua cultura para a formação daquilo que o mundo reconhece como a identidade brasileira. Mas, às vezes, deixamos que sobreponham á cultura de outro povo à nossa.

Na nossa cultura há uma quantidade imensa de mitos e lendas, nosso regionalismo, oriundo da imensidão continental do nosso país é repleto de danças, histórias e peculiaridades, temos caboclinhos, bumba-meu-boi, maracatu, a cultura caiçara, os ribeirinhos, os caipiras, o samba, o carnaval, as festas juninas e eu não entendo porque nos rendemos a cultura americana do dia das bruxas. Em que lugar da história consta na formação de nossa cultura, os usos e costumes do “halloween”?

O dia das bruxas no Brasil é uma invenção mercantilista e com fins financeiros da exploração da atividade econômica de uma festa que não é nossa, não nos representa e não faz parte de nossa cultura. O pior é que as escolas de norte a sul do país, fazem desta data um grande evento. E o nosso folclore, será que não merece a mesma festa? Contaminamos nossos pequenos com uma cultura alheia, ao invés de transmitirmos o que faz parte de nossa vida.

Com tantas influências que formaram a nossa identidade cultural, pouco do que realmente nos representa de fato é valorizado com a mesma intensidade e empenho que se dá a esta festa tipicamente americana. Abóboras assustadoras, doces ou travessuras e tudo mais que indicam a comemoração desta data, está longe de representar a cultura do nosso país que é muito maior do que um simples dia das bruxas.

Escrito por Paulo Sacaldassy

Colaborou: Poucas Palavras de Paulo Sacaldassy; Foto: Peça "Feizbuk"

2 comentários:

  1. Nosso país tem dimensões continentais e em consequência disso uma diversificação cultural fantástica, uma verdadeira riqueza de ponta a ponta, infelizmente existe um grupo que ignora completamente tudo isso pois ainda tem a visão de que a grama do vizinho é sempre mais verde, deixam de desfrutar e valorizar nossos frutos para comer "enlatados" prontos pra consumo lá de fora.
    Belíssima postagem.
    Beijos
    Joelma

    ResponderExcluir
  2. Oie meu Irmazinho,como sempre seu Blog ta um Show,Arrembenta em todos os post,Muito Inteligente essa postagem sua mano,muito Legal,FELIZ JULHO pra vc Beijoo
    Rebequinha
    http://rebequinhaclemente.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.