segunda-feira, 29 de abril de 2013

A SUPERFICIALIDADE DO ATOR


Quando vamos ao teatro, esperamos sempre assistir a um bom espetáculo e ser brindados por uma boa interpretação, mas nem sempre isso é possível. Ás vezes, grandes trabalhos se perdem por um único motivo: a superficialidade do ator. A falta de verdade que vimos diante dos nossos olhos, invariavelmente põe tudo a perder.

Dias e dias de ensaios parecem não serem suficientes para aqueles não levam aquilo que faz a sério, pois em cima do palco, vimos que o ator se esqueceu de levar a alma da personagem para cena. E é um festival de caras e bocas, de gestos e trejeitos, um faz de conta sem tamanho, que faz o espetáculo parecer uma brincadeira sem graça.

Talvez nem seja pela falta de conhecimento do que se esteja fazendo, mas sim por pura insegurança, o medo de se colocar desnudado diante de uma platéia é apavorante. Mas, por outro lado, pode ser que seja o mais puro exibicionismo, então se usa o palco para aparecer para amigos e parentes e a personagem nem sai do camarim.

É claro que no circuito profissional é mais difícil encontrar essa superficialidade, mas não pensem que ela não existe, atores que já se acham acima do bem e do mal, nomes conhecidos da mídia, esquecem a emoção e enchem a cena de uma superficialidade patética, que chega a agredir a arte com a brincadeira de faz de conta de que se é ator.

O ator precisa dominar a sua personagem, esse é o seu ofício. Quando não se está preparado para enfrentar as entranhas da personagem, ou não se é pscicológicamente forte para entender a psique da personagem, é melhor recuar e se aprimorar ainda mais, pois pior do que não ter talento para atuar, é tratar a cena com superficialidade.

O teatro é mágico e encantador porque faz com que as pessoas riam, sofram e se emocionem com aquilo que o ator tem para lhe contar, tratar o texto com superficialidade é destratar o público que vem lhe prestigiar. O ator não pode achar que fazendo de conta que faz, vai convencer o público que o vê.

Portanto, quem quer ser ator de verdade, ainda que seja forma amadora, precisa entender que teatro é arte da dar vida à outra vida, e ninguém vive a vida superficialmente, então, por que se haveria de vivê-la desta forma em cima de um palco? Ator; aprofunde-se no seu ofício, pois o que o público quer é poder sair do teatro satisfeito por assistir a uma grande atuação.

Escrito por Paulo Sacaldassy

Colaborou: Poucas Palavras de Paulo Sacaldassy; Foto: Ed Moraes em "Um Verão Familiar"

5 comentários:

  1. Lindo texto, viva a arte!

    Beijos

    Passe no meu blog também.
    http://raquelconsorte.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Oi Clemente,

    Poxa muito obrigada pelo elogio, fiquei feliz.

    Todos nós temos dentro da gente um ator, um artista.

    Viva a arte!

    Beijos

    ResponderExcluir
  3. "...O Teatro é mágico e encantador..."
    Isso diz tudo o que não consigo expressar, amo o teatro e toda a sua arte envolvida.
    Me sinto honrada em te-los comigo.
    Beijos
    Joelma

    ResponderExcluir
  4. CONTE SEMPRE COMIGO, VOU AJUDAR A DIVULGAR NAS REDES SOCIAIS QUE PARTICIPO... UM ABRAÇO...

    ResponderExcluir
  5. Nossa... lembrar que um dia fiz parte de um grupo teatral, que saudade, amo teatro! Estou por aqui e retornarei outras vezes. Abração! http://rosesousacoracaodefera.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.