segunda-feira, 8 de outubro de 2012

COTCHUCOTCHUCO DA MAMÃE


É impressionante a falta de educação de parte do público que vai ao teatro e o pior de tudo é que essa falta de educação vem principalmente do pessoal que milita no próprio teatro, além é claro de seus familiares, que não são devidamente educados para assistirem seus filhos em cena.

Jovens aspirantes a atores, experimentando seus primeiros passos no teatro amador, levam seus amigos e familiares para lhe assistirem pela primeira vez em cima do palco, são que não lhes avisam que teatro não é estádio de futebol, nem feira e muito menos mercado e o resultado é uma perfeita balburdia.

Basta cair à luz que antecede o ini¬cio do espetáculo para se ouvir assobios, gritinhos históricos e comentários do tipo: vai, cotchucotchuco da mamãe. É impossível tentar acompanhar alguma coisa. E esse movimento se repente a cada nova entrada em cena. Assobios, gritinhos e o mesmo comentário enaltecendo o cotchucotchuco da mamãe.

A gente prega a importância de se ir ao teatro, mas esse pessoal que faz teatro, principalmente os amadores precisa encarar o teatro com o devido respeito. É claro que é gratificante para o pai ver seu filho ali em cena, ainda mais nos tempos de hoje, onde os pais fazem de tudo para que os seus filhos façam teatro com o intuito de chegar o mais rápido até a televisão, mas falta a esse pessoal, um pouco de consciência.

O entusiasmo que toma conta do ator aspirante, não deve ser repassado para os amigos e nem aos parentes que vão lhe assistir e cabe ao próprio ator estreante, educar seus parentes e amigos, de como se deve se portar quando do ini¬cio do espetáculo, pois gritinhos e assobios, vão lhe prejudicar em cima de cena.

E aqueles que são os cotchucotchuco da mamãe, precisam deixar bem claro a elas, que teatro não se resume a presença de seu filho em cena. Teatro é muito mais do que a simples presença de um ator em cena, Às vezes, existem outros atores em cena que podem ser prejudicados por essa tremenda falta de educação da mamãe do cotchucotchuco.

Que mais e mais pessoas façam teatro pelo país afora, mas que essas pessoas aprendam a educar o seu público para que mais tarde não sejam prejudicados quando entrarem em cena. E quanto a você que sabe a mãe que tem, lhe avise a resistir ao lhe ver em ação, viu, cotchucotchuco da mamãe!

Escrito por Paulo Sacaldassy

Colaborou: Oficina de Teatro; Foto: Peça Infantil "Um Amigo Diferente?" (2011)

Nenhum comentário:

Postar um comentário

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.