quinta-feira, 13 de maio de 2010

TEXTO INFANTIL NÃO É TEXTINHO


Acho que existe um grande equívoco quando se fala em texto para teatro infantil. Ás vezes pode ser que nem seja de forma pejorativa, mas as pessoas acabam sempre classificando os textos infantis como se fossem algo menor. Texto para teatro infantil não é textinho.

Talvez, escrever um texto infantil não seja muito mais trabalhoso do que escrever um texto para o público adulto devem pensar os leigos. Eles não tem é idéia! Escrever texto infantil é muito mais do que trabalhoso, pois não basta escrever e contar uma boa história, se faz necessário muito mais. Tem-se que acima de tudo, ter o cuidado de respeitar a criança como um espectador.

No afã de se montar um espetáculo de teatro, muitos recorrem aos textos de teatro infantil como se eles fossem mais simplistas, e essa forma de encarar os textos infantis é que me causa profundo descontentamento. Por que esse descaso com o teatro infantil?

Todo esse desrespeito, que começa com o texto, acaba desaguando nas montagens de espetáculos infantis, que são tratadas, na maioria das vezes, não como parte de uma arte, mas apenas como "teatrinho". Quantas vezes você já ouviu: "Vamos ao teatrinho?" Isso é o fim da picada, tanto para quem escreve, quanto para quem atua com o teatro infantil.

Se não bastasse tudo isso e todo o preconceito que ronda o trabalho do teatro infantil, muitas das pessoas que fazem teatro acabam por desmerecer o texto para o teatro infantil e todo o seu processo. Como dizia Tatiana Belinky: "Pecinha é a vovózinha!" É certo que as pessoas querem montar espetáculos infantis, mas respeitem os textos, por favor!

Espero que um dia, os textos para o teatro infantil tenham o mesmo reconhecimento que os textos para o público adulto, e que as pessoas, quando forem montar espetáculos infantis, comecem, no momento da escolha do texto, dando-lhe o devido respeito.

Então, você que acredita no teatro infantil, lembre-se que texto para o público infantil é algo muito sério. Ah, e também não esqueça: Texto Infantil não é textinho. E assim, sempre que for escolher um texto infantil, lhe dê o respeito que todo texto merece, combinado?

Colaborou: Oficina da Teatro; Foto: Espetáculo A Cinderela Segundo os Beatles (2008)

6 comentários:

  1. interessantíssimo este estudo!

    ResponderExcluir
  2. parabens cia de teatro atemporal!

    ResponderExcluir
  3. (¯`♥´¯)
    .`•.¸.•´
    ¸.•´¸..♥¨)¸..♥¨)¸..♥¨)
    (¸.•´ (¸.•´ (¸.•` ♥ beijinh☺s carinh☺s☺s n☺ c☺raçã☺ ♥.-´¯`-.♥

    ResponderExcluir
  4. ********************************************

    APOIO

    *** TROFÉU THE BEST GB! ***

    Boa tarde

    O BRAILLE DA ALMA está concorrendo o Troféu The Best GB 2010 na Gazeta dos Blogueiros. Conto com o seu apoio. Para votar visite o site:

    http://www.gazetadosblogueiros.com/

    A votação vai até o dia 19/04/2010. Vamos somar forças numa só emoção! Ficarei feliz com sua colaboração.

    Desde já fico grata.

    Juliana Carla
    brailledalma.blogspot.com/


    ********************************************

    ResponderExcluir
  5. Boa noite!

    Muito obrigada por ter votado no BRAILLE DA ALMA. Fico feliz de verdade com esse retorno. É sempre bom envolver sua paixão com todos num só espírito. Faço tudo com imenso carinho para que juntos possamos crescer.

    Bjuxxx e xerooo

    ResponderExcluir
  6. Outra vez um excelente exemplo do que é pensar e fazer teatro. Concordo: pensar num público infantil exige muitos cuidados, pois estamos formando pessoas e, também, EDUCANDO...não é só um entretenimento ( um textinho...). Muito do que vemos quando crianças é exemplo para a vida inteira. Um textinho preconceituoso, por exemplo, pode levá-las a crer que tal atitude é normal e dai, sair repetindo a frase ou a ação é um passo. Vemos isso com os programas da TV., etc.

    Parabéns!

    ResponderExcluir

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.