segunda-feira, 31 de maio de 2010

A AUSÊNCIA DO PÚBLICO


Por mais que a produção seja caprichada, que o texto tenha o conteúdo apropriado, que os atores estejam afinados dentro de seus papéis, nada, nada adianta, pois a platéia quase sempre está vazia, ou salpicada de meia dúzia de gatos pingados espalhados pelo teatro e, olhe lá!

Meses de trabalho árduo, gastos com produção, quase sempre de próprio bol-so, mais, cenário, figurinos, sonoplastia, tudo cuidado com todo zelo, até a preocupação de fazer um bom investimento na divulgação da peça não consegue ser suficiente e, apesar de tudo, isso não parece o bastante para convencer o público de quão boa é o espetáculo.

É lamentável, por vezes, entristecedor ir assistir a um espetáculo e não ver mais do que cadeiras vazias ao seu lado e lá no palco, o artista dando o seu melhor se preocupando apenas com a sua arte, procurando não demonstrar a desilusão pela não presença do público. Muitos espetáculos não agüentam mais do que uma temporada de um mês.

Não se pode nomear os altos preços como o grande e único vilão pelo esvaziamento do público teatral, pois, hoje em dia, ir ao cinema está bem mais caro do que assistir um espetáculo teatral, exceção feita apenas aos espetáculos de grandes nomes da televisão, onde os tão falados preços populares não são tão populares assim, mas isso é assunto para uma outra hora.

Talvez a resposta mais correta e a mais verdadeira, seja a falta de formação de uma platéia acostumada a ir ao teatro. Durante muito tempo, ir ao teatro sem-pre foi muito caro e um sonho bem distante para a grande maioria da população, mesmo que hoje ainda seja. Mas apesar de toda a campanha de popularização do teatro, nada se mostra eficiente para trazer o público ao teatro. Até espetáculos gratuitos, muitas vezes, não conseguem encher suas platéias.

Acho que somente daqui alguns anos, com a insistência em levar as crianças para assistirem uma peça de teatro, principalmente solidificando a idéia de projeto-escola e implementando a campanha de popularização do teatro, além de incentivar cada vez mais os jovens para que estes conheçam o universo do teatro, pode-se ter uma mudança no quadro atual.

Por hora, cabe a todos nós que fazemos teatro, continuar a quebrar pedras, respeitar aqueles que se dispõe a prestigiar o nosso espetáculo e, por fim, desenvolver a arte de interpretar para cadeiras vazias e aceita-las como os nossos mais fiéis espectadores, pois, embora elas não batam palmas, sempre nos darão a certeza de uma casa cheia.

Escrito por Paulo Sacaldassy

Colaborou: Oficina de Teatro; Foto: SESI-SP

17 comentários:

  1. Eu amo teatro, o palco...ja me apresentei para um grande publico, mas para um teatro vazio também...e a paixão continua a crescer a cada dia.
    Amei o seu blog!
    Beijos

    ResponderExcluir
  2. Texto maravilhoso e realista. As pessoas não tem o hábito ou cultura para o teatro. A mídia é algo muito importante e muito cara.
    Mas o importante é continuar sempre...
    O povo precisa ter acesso ao teatro, que hoje ainda é coisa para poucos...
    Parabéns pelo post, pela Cia, e por procurar levar cultura ao povo.
    Voltarei mais vezes...
    Um grande abraço.

    ResponderExcluir
  3. Concordo, aqui em Porto Alegre é a mesma coisa. Quando assisti Metamorfose Kafka, mesmo a peça sendo de graça, restaram lugares vazios na platéia. Belo texto! Passei a segui-lo também. Abs!!

    ResponderExcluir
  4. Paulo, concordo! Mas cada vez mais encontramos pessoas assim como você "tinhosas" em conquistar e dar o melhor.....Sei que haverá o dia em que esta linda arte mãe, que é representar no teatro vai ocupar seu lugar de rainha !
    Sucesso !Estarei sempre aqui,amei o ponto de vista e as matérias de TEATRO ATEMPORAL .

    ResponderExcluir
  5. Eu que agradeço. Muito sucesso pra vocês também! Com certeza assistirei ao espetáculo quando tiver oportunidade. Beijão!!

    ResponderExcluir
  6. Foi um desabafo e tanto...
    Se peças infantis fossem apresentadas dentro das escolas, com certeza, o gosto pelo teatro cresceria junto com as crianças.

    Um grande abraço. Sucesso!!

    ResponderExcluir
  7. Não é diferente em qualquer lugar do país. Em Recife, enfrentamos também este mesmo problema. Talvez, se o público não vai ao teatro, devamos levar o teatro ao público. Talvez a solução seja espetáculos itinerantes, que invadam as periferias, as ruas, as praças...

    ResponderExcluir
  8. Adorei a sua visita em meu blog! Melhor ainda foi conhecer este espaço maravilhoso, que valoriza a arte e a cultura, despertando-nos para o universo do teatro!
    Parabéns!

    ResponderExcluir
  9. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  10. Olá Paulo, acabo de ler seu texto e ainda ontem li sobre o espetáculo da foto e achei a idéia sensacional!
    Vejo muita tristeza nas suas palavras! Sofremos do mesmo mal, no outro dia assisti ao espetáculo do momento, "Avenida Q", e a sala estava muito vazia. Fiquei triste! Nossa arte vive do público e sem ele nem tem sentido subir no palco.
    Obrigada por me seguir!
    Um abraço e tenha fé e acredite, melhores dias virão!

    ResponderExcluir
  11. Gostei muito do texto, e em relação a ele eu vou me atrever a dar minha opinião. Acredito que o motivo pelo qual as pessoas tem ido cada vez menos ao teatro, se dá pela falta de comunicação afetiva entre as pessoas. Nessa era globalizada em que tudo e todos se comunicam mais atrás de uma tela, fica mais difícil o contato de "gente com gente" como é nos espetáculos teatrais. Se as pessoas valorizassem mais o contato humano seria mais fácil a abordagem e o convencimento, que a melhor cultura é essa, trazida de pessoa para pessoa. Tomara que essa realidade mude. Fiquei feliz por tê-los na minha lista de seguidores, agora faço parte da lista de vocês! Grande abraço!

    ResponderExcluir
  12. Adorei o texto, me sensibilizo com a realidade que vc descreve. Tem que haver uma mudança cultural, começando pela família.

    Estou passeando de blog em blog e encontrei o seu, lindo espaço, lindo trabalho, sucesso sempre.

    Beijos, Fátima

    ResponderExcluir
  13. Olá,vi q vcs estão seguindo o meu blog.O meu mt obrigada estarei retribuindo seguindo vcs tb.
    O texto é a mais pura realidade,infelizmente.
    As pessoas não tem o hábito de irem ao teatro afim de prestigiar os grandes artistas da área cênica.
    Deve ser muito chato isso,fico imaginando.
    já que um dos meus grandes sonhos é ser atriz.
    Sua visita é importante para mim.
    www.fluem.blogspot.com
    :*

    ResponderExcluir
  14. É sempre gratificante vir aqui, textos ótimos, infomação e cultura.Parabéns pelo excelente e importante blog.

    ResponderExcluir
  15. Quanto ao texto...sem comentários. Os colegas que chegaram antes, já disseram tudo. Excelente!!
    Infelizmente, nosso Brasil está muito longe de conhecer e valorizar a cultura. Cinemas hoje, estão enfrentando a mesma dificuldade, porque lançam filmes de qualidade, caríssimos e as cadeiras permanecem vazias. O que faz uma pessoa gostar de arte de uma forma geral, são ensinamentos ao longo da vida. Se o meio, vive alienado a tudo, raramente ocorre de sair dali alguém que saiba apreciar e valorizar a arte, principalmente do teatro. Artistas como vocês, escalam montanhas sem aquipamentos. Estou aqui, para parabenizá-los pela humildade, persistência e determinação.
    Vamos torcer, para que um dia a casa fique cheia, cadeiras completas e pessoas espalhadas pelo chão. Porque vocês merecem isso! Eu valorizo a ARTE! Parabéns!! Bjs: Tia Ném. http://nempacelli.blogspot.com/

    ResponderExcluir
  16. Eis mais uma prova da falta de interesse pela cultura.
    http://seriemetamorfose.blogspot.com/

    ResponderExcluir

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.