terça-feira, 27 de abril de 2010

ROTEIROS VS. TEXTOS TEATRAIS


Existe certa confusão, principalmente em quem está se iniciando no mundo das artes, entre o que seja um roteiro para cinema e/ou TV e um texto teatral. Muito embora, aparentemente, os dois se utilizem da mesma estrutura de diálogos para contar uma história, eles são completamente diferentes em seus resultados finais.

Enquanto num roteiro é possível apresentar a história de uma forma não linear, onde a descrição de fatos não segue uma ordem cronológica e ainda se é possível utilizar-se de imagens para reforçar a ação, no texto teatral, principalmente, aqueles que optam pela estrutura “Aristotélica”, a história é contada através de uma forma linear, obedecendo a seguinte ordem: exposição, conflito e resolução.

Embora, ambos se alimentem de uma mesma ação dramática, pois colocam os seus personagens em conflitos em busca de suas resoluções, a forma em que eles são apresentados é completamente distinta e não pode ser confundida, pois cada qual representa uma linguagem diferente.

Um roteiro é peça de uma obra áudio-visual, onde além das interpretações dos atores, outros elementos, como imagens, completam a ação, já um texto teatral é peça de uma obra de artes cênicas, onde a Dramaturgia está baseada nos diálogos que permeiam as ações e interpretações dos atores.

Muitos diretores de teatro até se arriscam em misturar as duas linguagens, trabalhando artes cênicas com incursões de recursos áudio-visuais. Uns, até organizam espetáculos teatrais partindo de um roteiro e não de um texto dramatúrgico, só que no meu ponto de vista, eles estão criando uma outra linguagem e que não deve ser confundida nem como roteiro de áudio-visual, nem como texto teatral.

Mas, uma coisa precisa ficar bem clara, principalmente para quem está conhe-cendo o mundo das artes, roteiro não tem nada a ver com texto teatral, mesmo que volta e meia eles se cruzem e confundam a cabeça das pessoas, cada um tem a sua praia.

Por isso, se você faz teatro, vai se utilizar sempre de textos teatrais, já se você faz ou pretende fazer cinema, vai sempre se utilizar de roteiros. Mas, se você freqüentar as duas praias, vai ter de saber diferenciar um do outro, pois Roteiro não é Texto Teatral e nem Texto Teatral é Roteiro, ok?

Escrito por Paulo Sacaldassy 

Colaborou: Oficina de Teatro; Foto: Marisa Orth em O Inferno Sou Eu (2010)

3 comentários:

  1. Foi muito legal ter tido conhecimento disso. Beijos para Cia. De Teatro Atemporal! Onofre.

    ResponderExcluir
  2. Muito bom esse texto! Parabens!

    ResponderExcluir

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.