quinta-feira, 20 de agosto de 2009

TEATROS DO MUNDO

Teatro de Epidauro


O teatro de Epidauro, construído no século IV a. C. (c. 350 a. C.), foi projetado por Policleto, o Jovem no século 4 aC.

O teatro é admirado pela sua excepcional acústica, o que permite quase perfeita inteligibilidade da palavra falada amplificado a partir do proscênio ou skenê para todos os 15.000 espectadores, independentemente do seu assento. Reconhecidamente, os guias turísticos têm os seus grupos dispersos nas arquibancadas e mostrar a eles como eles podem facilmente ouvir o som de um fósforo riscado no centro do palco. O teatro faz parte da estação arqueológica de Epidauro, um local classificado Património Mundial pela UNESCO.

Nome do Teatro: Teatro de Epidauro
Localização: Peloponeso, Grécia


Teatro de Dodona


O Teatro de Dodona é um dos maiores e mais bem preservados anfiteatros da antiga Grécia. Está localizado no sítio arqueológico de Dodona, ao pé do monte Tomaros, onde estão as ruínas de um famoso santuário e oráculo de Zeus.

Foi construído no século III a.C. durante as extensas ampliações realizadas no santuário pelo rei Pirro do Épiro.

Possuía fortes paredes de arrimo, com torres flanqueando a orquestra que serviam de entrada, cujos remanescentes lhe emprestam um aspecto imponente mesmo nos dias de hoje. Tinha uma capacidade para 18 mil pessoas sentadas, com uma platéia dividida por vários corredores e escadarias. A orquestra tinha mais de 18 m de diâmetro, com um altar dedicado a Dionísio instalado no seu centro. O cenário possuía dois níveis, com uma fachada de 31,2 x 9,1 m, intercalada de quatro pilares.

Os etólios destruíram o santuário em 219 a.C., mas junto com outras estruturas o teatro foi reconstruído, com melhoramentos no proscênio e nas galerias de circulação, e acréscimos de pórticos e outros detalhes. Nesta forma ele permaneceu até 167 a.C., quando o santuário foi mais uma vez destruído, ora pelos romanos de Emilius Paulus.

De pé outra vez por volta de 148 a.C., o teatro sofreu algumas mudanças em sua forma original, e teve vida curta como local de arte, sendo transformado em arena no reinado de Augusto, e para isso diversos elementos tiveram de ser adaptados, com o aterro da orquestra e do cenário, construção de paredes de proteção para o público contra as feras e outras mudanças. Foi usado como arena até o século IV.

No século XIX o arqueólogo K. Karapanos escavou o local, e mais tarde os professores D. Evangelidis e S. Dakaris continuaram as pesquisas depois da II Guerra Mundial, contruibuindo para o restauro do teatro, que voltou a ser usado como palco de espetáculos.

Nome do Teatro: Teatro de Dodona
Localização: Dodona, Grécia


Odeon de Herodes Ático


O Odeon de Herodes Ático é um antigo teatro localizado na vertente sul da Acrópole de Atenas, na Grécia. Foi construído por Herodes Ático, de importante família ateniense, para comemorar a memória de sua falecida esposa Regilia. As obras começaram possivelmente em torno de 174.

Quando intacto o Odeon era uma estrutura coberta, e podia receber até 5 mil espectadores. O vão da platéia (koilo) tem 76 m de diâmetro, e foi escavado na rocha da colina. Os assentos eram de mármore branco, dividos em duas seções por um corredor. A orquestra tem 19 m de diâmetro, e o cenário, de três níveis, chegava a 28 m de altura, com diversas prótases (pórticos em projeção) com colunas, e nichos para estatuária, sendo ladeado por escadarias, e com uma galeria (metaskenio) voltada para o exterior, revestida de mosaicos, detalhe repetido na decoração das entradas.

A construção do teatro foi muito custosa, tanto pelos materiais nobres, como o mármore e o cedro, quanto pelas técnicas construtivas avançadas empregadas na cobertura, de 38 m de diâmetro, que não tinha fixação interna, algo incomum mesmo nos dias de hoje.

Na invasão dos hérulos de 267 o teatro foi arrasado, e jamais foi restaurado. Mais tarde sua estrutura foi incorporada às muralhas de Atenas. Com o passar dos séculos suas partes inferiores foram cobertas de entulho, o que fez com que o viajante italiano Niccolo da Martini imaginar que se tratava de uma ponte.

No século XIX foram iniciadas escavações, removendo toneladas de terra, uma restauração foi levada a cabo nos anos 50, e desde 1957 voltou a ser usado para apresentações e festivais.

Nome do Teatro: Odeon de Herodes Ático
Localização: Acrópole de Atenas, Grécia


Teatro de Delfos


O Teatro de Delfos é um anfiteatro da antiga Delfos, na Grécia, estando localizado no perímetro do sítio arqueológico de Delfos. Foi o local dos concursos e apresentações de música e poesia associados aos Jogos Píticos.

Sua primeira instalação tinha uma forma desconhecida, é possível que os espectadores se sentassem no chão ou em assentos de madeira. A sua configuração atual se deve a remodelações no século IV a.C., seguidas de outras em períodos subsequentes, recebendo sua forma definitiva em uma restauração ocorrida entre 160 e 159 a.C., patrocinada por Eumenes II de Pérgamo, com ligeiros acréscimos romanos.

Podia receber até cinco mil pessoas e sua fachada era ornamentada com um friso com cenas dos Trabalhos de Hércules. Hoje apenas subsistem as fundações do cenário e parte da platéia e da orquestra. Embora restaurado o teatro tem problemas de conservação, com blocos de pedra se fragmentando e o subsolo da platéia afundando.

Nome do Teatro: Teatro de Delfos
Localização: Delfos, Grécia


Teatro Romano de Segesta


O Teatro Romano de Segesta (III sec. a.C.) se encontra na zona Monte Barbaro, e está escavado na rocha natural. Atualmente o teatro é palco de espetáculos e festivais.

Nome do Teatro: Teatro Romano de Segesta
Localização: Sicilia, Itália


Teatro Grego de Taormina


O Teatro de Taormina é a segundo maior na Sicília após o Teatro Romano em Siracusa.
Todos os romanos fizeram depois, em conformidade com as suas conhecidas ostentação natureza bem, foi ampliar o teatro como era muito pequena. E, aparentemente, levou décadas para construir.

Trata-se de cinqüenta metros de largura, cento e vinte metros de comprimento e vinte metros de altura, o que significa que cerca de 100.000 metros cúbicos de pedra teve que ser removido.

O cinema é dividido em três secções principais: a cena, a orquestra eo cavea.
O cenário é o oposto cavea e é, obviamente, onde os agentes utilizados para a realização.

Visto do Santuario "Madonna della Rocca" agora há um tempo de dez metros, grande parte em falta no centro da cena, supostamente causada por ataques durante as guerras.

Este dano grave para o teatro, no entanto, torna ainda mais sugestivo, devido ao panorama magnífico (a baía de Naxos eo Monte Etna), que pode ser visto agora.
O teatro foi decorado com colunas de mármore branco e granito cinza. Infelizmente, quase todas as colunas foram perdidas.

O teatro antigo é uma das principais atrações em Taormina. Depois de ter dado hospitalidade a prêmio Donatello David (um dos mais importantes italian Festival de Cinema), O Teatro é palco do festival internacional que acontece no período de verão inteiro com teatro e críticas de cinema, ballet e espectáculos de música sinfónica.

Nome do Teatro: Teatro Grego de Taormina
Localização: Sicilia, Itália


Teatro de Siracusa


Este teatro construído por volta do século 5 aC É a maior na Sicília, e ainda é um das principais atrações culturais em Siracusa: a cada ano várias famosas tragédias gregas são jogados fora neste lugar tão mágico cheio de história.

O anfiteatro foi construído durante o período de Augusto e foi redescoberto recentemente uma curta distância do teatro grego. É o terceiro maior anfiteatro na Itália após os de Roma e Verona. A forma de anfiteatro elíptica é quase inteiramente talhada na rocha, e foi construído para manter gladiadores, brigas animal feroz e simulações de batalhas navais.

Nome do Teatro: Teatro de Siracusa
Localização: Sicilia, Itália


Teatro de Dionísio


O Teatro de Dionísio foi o mais importante dos teatros da Grécia antiga, é considerado o berço do teatro ocidental e da tragédia. Situa-se na encosta sul da Acrópole de Atenas.

Seu nome é devido a Dionísio, deus do vinho. Nas grandes festas anuais em sua honra é que os cantos rituais, as danças e os sacrifícios rituais resultaram em representações teatrais.

Foi lá que foram apresentadas as célebres tragédias clássicas de Ésquilo, Sófocles e Eurípedes.

O teatro fazia parte do santuário de Dionísio, que se estendia ao sul da Acrópole, e foi construido no século V a.C.. No princípio tinha apenas um local para a orquestra, em terra batida, um palco construído em madeira e os espectadores se acomodavam nas encostas naturais do terreno. Em 410 a.C. foram construídas arquibancadas em madeira.

A construção em pedra, que ainda podemos admirar hoje em dia, é de cerca de 330 a.C. Arquibancadas de pedra substituíram as de madeira, uma cena e uma orquestra de mármore foram acrescentadas.

O teatro possuí 78 fileiras de assentos em pedra e oferece lugar para 17.000 espectadores. A primeira fileira, com 67 lugares em mármore, era reservada aos dignitários presentes. O koilon está disposto em semi-círculo ao redor da primeira orquestra, onde aconteciam as danças e cantos do coro.

No meio da orquestra havia um altar, onde eram oferecidos sacrifícios ao deus. Os atores atuavam no proscênico. Ao fundo, uma parede com seis colunas dóricas ajudava na acústica, tida como excelente. É tido como o primeiro teatro construido em pedra.

Colaboraram: Wikipédia, In Italy Today, Delicious Italy, Taormina Net Work & Travel Plan

Um comentário:

A Cia. De Teatro Atemporal agradeçe os seus comentários.